Sobre viver sem propósito definido

Acredito que algumas pessoas possam bem viver sem propósito definido.

Parafraseio e concordo com o gestor de fundos James Altucher:

“Esqueça o propósito. Tudo bem ser feliz sem ele. A busca por um propósito único arruinou muitas vidas.”

Acho muito legal ferramentas de autoconhecimento como Ikigai e afins. Ideias assim podem revolucionar a vida de pessoas para o bem.

Mas para o mal também.

Gosto muito de uma frase de um dos meus filmes preferidos, Forrest Gump:

“Não sei se cada um de nós tem um destino, ou se estamos todos apenas flutuando acidentalmente como uma brisa, mas acho que talvez sejam os dois.”

A vida muda muito. Surpreende. Nos faz rir e chorar. Caso hoje eu defina que meu propósito é X, amanhã precisarei me adaptar diante dos percalços da vida. É mais ou menos assim. Li de Mandela: “Não importa onde você esteja na vida, há sempre mais jornada adiante”.

Concluindo, melhor que seguir um possivelmente frustrado propósito, prefiro uma definição que li na autobiografia de Andre Agassi

“É para isso que estamos aqui. Para lutar em meio à dor e, quando possível, aliviar a dos outros. Tão simples. Tão difícil de perceber”. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.