Um ensinamento que todo o vendedor deve seguir

No RD Summit 2017, tive a honra de ser espectador em um painel intitulado “CEO Insights: as lições dos CEOs de empresas em alto crescimento”.

Ele contou com as presenças de 3 CEO’s referências na área de tech: Diego Wagner, da Meetime; Edmar Ferreira, da Rock Content e Lucas Prim da SomeOne.

Em certa altura do painel, o Edmar citou uma frase que aprendeu com seu avô: “Faça o que você pode, com o que você tem, onde você está!”.

Parando para refletir ela se adequa completamente ao mundo de vendas! Ela resume, de forma concisa, o grande diferencial entre excelentes vendedores e vendedores que não performam.

Para me aprofundar, divido a frase em 3 pedaços:

1.”Faça o que você pode […]”

Certa vez, lembro de ter visto, em uma reunião comercial um slide que trazia: “Será que estou fazendo TUDO o que eu posso pra fechar essa conta?”, ou seja, será que estou utilizando de todas as artimanhas possíveis para dar o melhor resultado possível?

Como o colega  Rui Aviz disse uma vez: “É preferível um não (aprendizado) ou um sim (resultados), do que um não sei (incerteza).

Um poema que gosto e cito muito, de Guimarães Rosa, narra a “Terceira Margem de um Rio”. Um vendedor comum somente vê duas margens. O vendedor diferenciado vê a terceira margem: uma solução corajosa, criativa, “fora da caixa” e fora do ordinário.

Dar 101% de si para entregar resultados, é fazer o que se pode, ir além.

2.”[…] Com o que você tem […]”

Uma empresa é feita de pessoas, processos e ferramentas.

Às vezes, uma startup/empresa pode estar com a parte ferramental defasada, mas isso não é motivo para desistência ou mimimi.

Quantas vezes a internet caiu? Quantas vezes o skype travou? Quantas vezes a linha de telefone desligou? Mas isso não importa!

Dar o máximo com as ferramentas dispostas para o momento, diferencia qualquer vendedor: aquele que é viciado em solucionar, independente das adversidades.

Evitar ser um vendedor de “Se” é um passo muito grande para a maturidade nessa área:

“Se o telefone estivesse pegando…”

“Se a internet não tivesse caído…”

“Se esse lead fosse melhor…”

“Se estivesse menos calor hoje…”

“Se o Brasil não estivesse em crise…”

etc.

Portanto, um vendedor tem que acordar diariamente disposto a “abrir o mato com um canivete”: nem todo o dia o facão estará à disposição!

3.”[…] Onde você está.”

Relaciono este ponto com o momento de carreira de cada vendedor.

Não interessa se é um estágio na área comercial, um vendedor pleno, senior, coordenador, gerente geral, diretor, VP ou CEO: dar o máximo independente do ponto da carreira, significa não perecer.

Um acomodado diria: “Também, meu líder fala isso porque não é ele quem tem de fazer este número de calls!”. Se é líder, provou ser bom no que faz em algum momento.

O bom vendedor sabe que cada dia, semana, mês, trimestre e ano devem subir a montanha de sua carreira, e não contrário. Ter gana e vontade de vender do início da carreira até o fim!

Do início do mês até o dia 31, o vendedor que souber fazer o que puder, com o que tiver, aonde está, tende a ter muito mais sucesso a médio e longo prazo!

Até mais 🙂

Um comentário em “Um ensinamento que todo o vendedor deve seguir”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.