Seriado “The Wonder Years” (Anos Incríveis) – Melhores Frases

Quando alguém pergunta: qual meu seriado favorito? Sem dúvida respondo: The Wonder Years, em português, Anos Incríveis.

O seriado foi transmitido de 1988 a 1993 e conta a história de Kevin Arnold, um garoto que viveu sua infância e juventude no final dos anos 60 e começo dos anos 70, ou seja, em meio a anos com muitos acontecimentos nos Estados Unidos, como a Guerra do Vietnã, os movimentos de paz, movimentos raciais e por aí vai.

É o seriado mais profundo que já vi, e infelizmente por problemas autorais e de direitos nunca tivemos ele relançado em DVD ou nos streamings atuais. Somente conseguimos ver trechos pelo Youtube.

De qualquer forma, há anos salvei as melhores frases de The Wonder Years num documento que tirei de uma antiga comunidade do Orkut, e seguem aqui embaixo para quem, como eu, é super fã!

  • “Winnie e eu ainda estávamos namorando. Mas, o curioso era que embora estivéssemos juntos, nunca estivemos tão distantes.”
  • “Professores nunca morrem. Vivem em sua memória para sempre. Eles estavam lá quando você chegou; eles ficaram lá quando você foi embora. Como acessórios. Às vezes lhe ensinavam alguma coisa. Mas nem sempre. E você nunca chegava a conhecê-los realmente nem eles a você. Ainda assim, por algum tempo, você acreditava neles. E, se tivesse sorte, talvez um deles acreditasse em você “.
  • Kevin era apaixonado pela Winnie. Certo dia, ele ficou com uma menina da qual não gostava. E a Winnie estava namorando com um jogador de futebol americano. Kevin descobre a solidão:

“Até aquele momento eu não tinha idéia do quanto podia doer perder algo que nunca se teve realmente.”

  • Sobre seu cão, Kevin disse o seguinte:

“E ele sempre estaria lá, um parceiro silencioso. Foi o primeiro a me receber quando me formei no colégio e foi o último a sair quando fui para a faculdade. Minha mãe me contou que ele ficou horas na rua após eu me despedir”.

  • Sobre as marcas do tempo:

“Nós temos pressa, mas é preciso aprender que às vezes o tempo corta nosso peito como faca e deixa a marca pra sempre.”

  • Kevin havia tomado aulas de piano para tocar num recital, mas desistiu porque um menino, que tocava melhor que ele, iria apresentar a mesma música:

“Quando somos crianças, somos um pouco de cada coisa. Artista, cientista, atleta, erudito. Às vezes parece que crescer é desistir destas coisas, uma a uma. Todos nos arrependemos por coisas das quais desistimos. Algo de que sentimos falta. De que desistimos por sermos muito preguiçosos, ou por não conseguirmos nos sobressair, ou por termos medo”.

  • Quando a irmã dele vai embora pro Alasca, Kevin diz:

“É quando os irmãos desejam terem se conhecido melhor.”

  • Sobre uma menina esquisita com quem ele havia dançado quadrilha e sente vergonha de ser amigo dela:

“Algumas pessoas passam por sua vida e você nunca mais pensa nelas. De outras, você se lembra e talvez imagine o que pode ter acontecido com elas. Outras, você imagina se pensam no que aconteceu a você. E há aquelas que você não gostaria nunca mais de lembrar, mas se lembra.”

  • Essa é uma das minhas preferidas, por me fazer lembrar de todas as pessoas que me são caras, mas estão longe, num “reino tão tão distante”:

“Existem pessoas que passam em nossa vida e vão embora e nunca mais ouvimos falar. Outras entram e permanecem para sempre. E há aquelas que passam e vão embora, mas jamais as esqueceremos.”

  • Kevin, ecoando o sonho de Martin Luther King Jr.:

“Haverá o dia em que os homens serão lembrados pelas suas ações e não por sua cor, crença ou condição.”

  • No episódio “Corações Partidos II”, Kevin pegando carona em Rousseau, que disse que “nada está mais sob o nosso domínio que o coração, mas longe de podermos comandá-lo, somos forçados a oberdecer-lhe”:

“O amor nos obriga a fazer coisas engraçadas. Ele nos torna orgulhosos, ele nos deixa arrependidos(…). E mesmo que eu não soubesse que caminho seguiríamos, sabia que não podia deixar que ela saisse da minha vida.”

  • Em busca do amor perfeito:

“Por toda a nossa vida, procuramos por alguém pra amar… alguém que nos complete… nós escolhemos companhias e mudamos de companhias… dançamos músicas que falam de corações partidos e de esperança… e por todo o tempo pensando se, em algum lugar, de alguma forma, existe alguém perfeito, que esteja à nossa procura…”

  • No dia em que a Winnie vai embora, Kevin a observa partir da varanda da sua casa, enquanto seu pensamento viaja:

“E se os sonhos e as recordações se misturam, é assim mesmo que deve ser… porque todos merecer ser heróis.”

  • Kevin crescendo:

“Quem estaria certo e quem estaria errado? Agora eu sou adulto e continuo sem saber. Mas em algum momento, tarde da noite, quase ao adormecer, as idéias e desentendimentos se dissipam e restam apenas as pessoas. E as pessoas naquele tempo não eram diferentes do que sempre foram e sempre serão. As moças se apaixonam. Os homens e as mulheres sofrem sozinhos pelas escolhas que fizeram. E os meninos, confusos, cheios de medo, de amor e de coragem crescem silenciosamente enquanto dormem.”

  • No último episódio, Kevin se despede assim:

“Crescer acontece muito depressa. Um dia, você está de fraldas e no outro já está indo embora. Mas as lembranças da infância permanecem com você durante muito tempo. Me lembro de um lugar… uma cidade… uma casa… Como todas as outras casas….Um jardim, como todos os outros…. numa rua, como todas as outras. E… depois de todos esses anos, eu continuo a me lembrar… com admiração.”

  • Episódio 12 – A Cerâmica Não Leva A Lugar Nenhum, no finalzinho quando os pais de Kevin se reconciliam com um abraço, ele, já adulto, fala:

“Acho que, às vezes, o chão se move sob seus pés. Às vezes você escorrega, tropeça… E, às vezes… Agarra o que estiver mais perto de você… E o segura, mais forte que consegue.”

  • ”Não Importa a distância, seu pai sempre será seu pai, ele sempre deixará a lâmpada da varanda acesa esperando seu retorno”
  • ”Quando crescemos, fica mais claro que nada na vida flui exatamente do mesmo modo que planejamos…”
  • “Acho que, de certa forma, todos somos rejeitados. Isso até que a gente ache alguém que combine com a gente, alguém que nos desafie a ser o melhor que pudermos. Alguém que nos entenda, mesmo quando damos o pior de nós. Foi aí que comecei a perceber como isso era raro…”
  • “Mudar talvez nunca seja fácil, você luta para continuar, você luta para deixar seguir. Mas naquela noite, depois de 790 partidas consecutivas, Paul finalmente me venceu. Paul conseguiu entrar para o time de basquete naquele ano, e ele tinha seus fãs leais, mas seu maior fã era também seu melhor amigo. As vezes acho que temos que crescer separados podermos continuar a crescer juntos.”
  • “Amar nunca é simples, nem para pais e nem para filhos, passamos a vida cheios de esperanças e expectativas e na maioria das vezes falhamos. Mas naquela tarde enquanto via meu pai proteger seu filho de um futuro tão incerto tudo que eu sabia é que um não iria mais abandonar o outro.”
  • “Os amigos que crescem juntos com você, merecem um respeito especial, aquele que serra fileiras, ombro a ombro com você numa época em que nada é certo, quando a vida inteira está pela frente e todas as estradas o levam para casa.”
  • “Não foi assim que aconteceu, mas é assim que eu gosto de lembrar.Quando sonho se mistura com realidade, e é assim que deveria ser.”
  • Existem algumas noites na vida da gente que são regidas por forças incontroláveis, mágica, romance, destino. Noites nas quais o amor nos pega de surpresa e depois disso as coisas nunca mais voltam a ser as mesmas. Tive sorte de viver uma dessas noites. E essa lembrança ficará comigo para sempre.

Encontros e Desencontros.

  • Olhando para trás talvez tudo pareça meio bobo, mas vivendo aqueles momentos percebi que alguma coisa real e importante estava acontecendo, não apenas para Michael e Karen mas para todos nós, na nossa pequena e frágil, quase insignificante família suburbana. Afinal aqueles eram tempos apaixonados. Filhos dos pioneiros na estrada para descobrir onde aquelas estradas os levaria. Quando irmãos e irmãs olhando para trás desejariam ter se conhecido melhor. E pais cheios de amor e desespero agarravam-se ao passado e mantinham-se em silenciosa vigilia com relação ao futuro.

O Casamento.

  • Eu queria ter ficado lá naquela noite, mas do que qualquer coisa que eu tivesse desejado, mas eu sabia que não podia eu tinha 15 anos, eu dormia embaixo de um teto que era de meu pai, numa cama que ele havia comprado, nada era meu, exceto meu coração, meus temores e a minha consciência que a partir de então nem todos os caminhos me levariam de volta para casa.

O Lago.

  • “O futuro avança para nós, e nós agora estamos prontos, munidos de esperanças, de sonhos e de recordações, portanto enquanto aqui estamos no fim de uma jornada, no início de outra, vamos assumir um compromisso: não vamos nos esquecer do ginásio Robert F. Kennedy nem nos esquecermos dos amigos que fizemos”.
  • Crescer nunca é fácil, você se apega as coisas que já é, você se pergunta o que é que ainda está por vir, mas naquela noite acho que sabíamos que estava na hora de deixar pra trás tudo que que já é, e olhar pra frente. Outros dias, novos dias, dias por vir, a questão é que não devemos nos odiar uns aos outros porque envelhecemos, nós temos é que nos perdoar porque crescemos.

Crescendo.

  • “Acho que nada acontece como você planeja. Comigo, sei que não.

Como meu pai costumava dizer… “tráfego é tráfego”. Nós vamos para onde a vida nos conduz. Lembro-me de uma época. De um lugar. De um certo 4 de julho. Das coisas que vi naquela década de guerra e mudanças. Lembro-me de como foi crescer entre pessoas e em lugares que eu amava. Mais do que tudo, lembro-me de como foi partir.”

  • “Nunca nada de bom na história da humanidade veio depois de ‘nós temos que conversar”
  • “Existiam momentos que nos faziam chorar de tanto rir, e outros como aquele, de perplexidade e tristeza”.

(Ep. 1 – Piloto)

  • “Talvez nós dois sentíssemos que já tínhamos ido muito longe em pouco tempo. Talvez tenhamos percebido que o crescimento não tem tanto que seguir uma linha reta, definida. Talvez só quiséssemos nos balançar. Mas o que quer que fosse, Winnie e eu fizemos um pacto silencioso naquele dia, no sentido de permanecer crianças por um pouco mais de tempo”.

(Ep. 2 – Os Balanços)

  • “(…) Mas acho que, de certa forma, todos somos rejeitados. Isso até que a gente ache alguém que combine com a gente, alguém que nos desafie a ser o melhor que pudermos, alguém que nos entenda, mesmo quando damos o pior de nós. Foi aí que comecei a perceber como isso era raro. Eu queria dizer a ele que eu era uma pessoa melhor porque o havia conhecido. Que eu esperava que nossa amizade resistisse aos desafios a vida inteira. Mas eu sei que ele tinha entendido”.

(Ep. 29 – O Rejeitado)

  • ..’ e foi então que entendi. Para mamãe e papai a festa não foi um desastre.

Por mais que as coisas tivessem mudado, aquilo que Jack e Norma tinham, que tinha levado as pessoas durante 16 anos à sua casa continuava igual. O que eles começaram e que nunca perderam. Meus pais nunca mais deram uma festa de natal.

E isso é ótimo, eu acho. Mas ainda penso naquelas festas, o que elas significavam.

Um tempo antes de jantares na frente da TV e famílias com dois carros. Quando a grama era verde e nós eramos jovens. E aquelas noites em que ficava acordado na cama vendo a luz dançar debaixo de minha porta e ouvindo a risada de meu pai.’

  • ”Do lado de fora da casa de Winnie naquela noite pude ver tudo com clareza, desperdicei a chance que tive, trocando algo que poucos tem, por algo menor. Preocupei-me tanto em impressionar quem não importava e separei quem realmente importa nós”

Ep. – PEQUENAS MENTIRAS

  • ”Naquela noite falamos sobre a vida,nossos momentos juntos, talvez não fossemos mais as mesmas crianças que éramos, mas algumas coisas nunca mudam, algumas coisas duram. embora não soubesse o que ia acontecer-nos ou para onde íriamos, sabia que não podia deixa-la fora da minha vida.”

Ep – REJEIÇÃO

  • ”Afinal crescer é uma guerra, então esses amigos que crescem com você merecem um respeito especial. Aqueles que ficam ao seu lado num momento em que nada é certo, quando se tem a vida toda pela frente e todos os caminhos levam para casa.”

EP. A MISSÃO

  • No caminho de volta para casa, após o funeral da desconhecida tia Rose, Kevin vira-se para seu pai que guiava o carro e diz:

-Pai… não morre nunca tá?

-Tá… Eu nunca vou morrer.

Kevin adulto diz:

Por enquanto, isso já bastava para mim.

Ep. Recomeçando

  • “Seus filhos não são seus filhos

São filhos e filhas da vida ansiando por ela

Você pode abrigar seus corpos, mas não suas almas

Porque suas almas habitam a casa do amanhã

Porque a vida não anda pra trás, nem espera por ontem.”

Discurso feito por Norma, em um casamento.

  • “O Natal deixa de ser papel de embrulho e começa a ser lembrança. A principio é decepcionante até que aprendemos que a lembrança é um modo de se apegar às coisas que se ama, as coisas que se é, as coisas que não se quer perder.

Aprendemos que , num mundo onde tudo muda muito rápido, o melhor à fazer é desejar um Feliz Natal a cada um… e boa sorte.

  • “13 anos é uma idade maluca. Você é jovem demais para votar, mas já tem idade para se apaixonar. Mora na casa de outra pessoa, mas seus sonhos já estão em outro lugar.”

Episódio 46 – A Mudança

  • “O primeiro passo para se fazer as pazes é sempre um grande momento.”

Episódio 58 – A Recusa (o melhor episódio de todos)

  • “Naquela noite do aniversário de 18 anos da minha irmã, muitas coisas aconteceram. Talvez mais do que ela soubesse.Porque naquela noite, quando papai deixou Karen sair, ele a libertou. E talvez tivesse que ser assim, filhos vão embora… e pais ficam para trás. Ainda assim, algumas coisas são mais profundas que o tempo e a distancia.E seu pai será sempre seu pai. E ele sempre deixará uma luz acesa para você.”

Episodio 45; Daddy’s Little Girl

  • “O amor pode nos matar, nos separar, mas se tivermos sorte, pode nos reaproximar. As vezes o amor é inesperado e imprevisível, e ás vezes você só tem de entrar com o coração, e torcer para que dê certo.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.