“Zconomy: como a geração Z vai mudar o futuro dos negócios” (Jason Dorsey) – Frases de Livros

Ótimo livro! Nos próximos dias incluirei a review, mas lá vão as melhores frases:


Introdução: A Geração Z já está aqui

Cada nova geração traz mudanças para a humanidade . Vamos abraçar a mudança e fazer parte dessa história . – DENISE VILLA , PhD .

Jack já assistiu a cerca de mil vídeos no YouTube sobre preparação e decoração de bolos . O conselho dele para as gerações mais velhas é : “ O que eu digo aos adultos que não cresceram com o YouTube é que eles acham que , pra aprender a fazer alguma coisa , é preciso assistir a uma aula . Meu avô me disse para fazer aulas de confeitaria para aprender mais sobre bolos , mas os adultos precisam entender que a forma como nossa geração aprende é muito diferente . Hoje em dia , nas aulas de matemática , só precisa entrar no YouTube para aprender a lição .

Jack continua : “ Se eu estivesse fazendo bolos , mas não postasse nas redes sociais , não ia acontecer nada . Eu ia fazer o quê , levar fotos deles para a escola ? Em vez disso , eu simplesmente posto as fotos ou os vídeos e recebo feedback imediato de pessoas do mundo todo . No Instagram , isso me mostra que muitos dos meus seguidores são da Europa . Pessoas na Europa conhecem os meus bolos . ”

Jack tem 17 anos . Começou a fazer bolos quando tinha 12 , por causa de um anúncio em um vídeo do YouTube . Ele tem mais de dez mil seguidores no seu Instagram , @ JackedUpCakes .

Todas as nossas interações com a Geração Z levaram a uma conclusão importante : as formas pelas quais os líderes normalmente recrutam , gerenciam e anunciam para as gerações anteriores não funcionam com a Geração Z .

Eles estão dispostos a ouvir o que você tem a dizer , contanto que você também esteja disposto a ouvi – los .

Como diz Christina , de 21 anos : “ Definitivamente , somos uma geração e um movimento . Usamos muito a nossa voz , exercitamos a nossa capacidade de falar sobre o que está errado , sobre o que gostamos e sobre as nossas opiniões . ”

79 % da Geração Z nos disse , durante nosso estudo de 2019 sobre o estado da Geração Z , que seus membros acham que as outras gerações não entendem direito a deles .

a Geração Z não se lembra do 11 de Setembro . Eles aprenderam sobre o episódio nas aulas de História , por meio das recordações dos pais ou em um vídeo no YouTube .

Essa diferença geracional é ainda mais marcante quando entrevistamos a Geração Z fora dos Estados Unidos , porque seus membros aprenderam sobre o 11 de Setembro não só por meio das aulas de História , mas também através dos pontos de vista de diferentes regiões do planeta .

A Geração Z atingiu a maioridade enquanto a pandemia de covid – 19 gerava medo , incerteza , vulnerabilidade e confusão . A pandemia causou transtornos de proporções enormes na escola , no trabalho , nas viagens , na política , na família e em vários outros aspectos .

o que funcionou para engajar as gerações anteriores não funcionará com a Geração Z . Os líderes podem encarar isso como um desafio ou como uma oportunidade . Escolha ouvir e entender a Geração Z , e evoluir com ela , ou então se agarre ao status quo

Enquanto os mais jovens viram suas vidas mudar quando as escolas passaram a oferecer uma colcha de retalhos de aprendizado on – line , refeições e muito mais , tudo isso enquanto estavam em quarentena em casa com suas famílias , os intermediários da Geração Z , no ensino médio , perderam a última chance de melhorar as notas e outros conceitos e de ir ao baile e à formatura . Os membros mais velhos da Geração Z , no entanto , foram os que mais sofreram com a pandemia , que os atingiu em um momento crucial da chegada à idade adulta .

PARTE I | O SURGIMENTO DA GERAÇÃO Z

“ Somos a geração da escolha . Isso significa que escolhemos os negócios tanto quanto eles nos escolhem . ”

A definição de normal da Geração Z não é entrar em um carro para ir ao shopping , mas fazer compras com 1 – clique na Amazon – ou encomendar coisas por voz , sem um único clique ! – e ter o produto entregue no mesmo dia , de graça .

Entramos na cozinha , depois do trabalho , e ouvimos nossa filha Rya , de seis anos , fazendo perguntas como : “ Alexa , quanto é 12 mais 13 ? ” , “ Alexa , como se escreve arco – íris ? ” . Jamais vamos nos esquecer desse dia . Ficamos parados , olhando um para a cara do outro , pensando : “ Uau . Nossa filha está usando a Alexa para fazer o dever de casa . ” Rya tinha seis anos de idade .

Shehan , de 16 anos , conta como sua professora de espanhol usa o Snapchat para lembrar os alunos de fazerem o dever de casa . “ Ano passado , quando eu estava no segundo ano , minha professora de espanhol tinha uma conta no Snapchat . Ela postava quase todas as vezes que tínhamos um teste , prova ou precisávamos ler um capítulo de um livro . Ela postava fotos para a turma , tipo , ‘ Ei , não se esqueçam que tem prova amanhã ’ . Pequenos lembretes , para que sempre que você estiver olhando seu feed , ele apareça e você pense tipo , ‘ Ih , é , esqueci de estudar ’ . “ É a forma dela de se comunicar com todos os alunos sendo ela mesma , eu acho . Porque ela sabe que não vamos olhar os comunicados da escola . Ela sabe que estamos sempre no celular e que vamos passar tempo suficiente no Snapchat pra ver o que ela tem a dizer . Não acho que eu teria sido reprovado , mas provavelmente teria uma nota mais baixa se não fosse por ela criar lembretes e outros avisos no Snapchat . ”

A Geração Z vai influenciar o futuro dos negócios de forma avassaladora e , posteriormente , remodelá – los por completo .

Uma coisa que já estamos constatando em nossas pesquisas : o que funcionou para atrair , manter e motivar os millennials como empregados e clientes não funciona tão bem – se é que funciona – com a Geração Z .

Os e – sports são tão populares que vídeos dos melhores jogadores e times em ação geram bilhões de minutos de streaming por mês . Isso representa bilhões de minutos de pessoas assistindo a outras pessoas jogando – e geralmente é apenas uma gravação ; elas não estão assistindo àquilo ao vivo .

Mesmo que você nunca tenha ouvido falar de e – sports , essas competições vendem , em questão de minutos , um número suficiente de acessos para encher um estádio de futebol . Como diz um dos pais : “ Não entendo como os adolescentes podem simplesmente ficar vendo outras pessoas jogando videogame on – line . Por que não jogar você mesmo ? ” No entanto , isso não é só uma modinha . A maior competição de e – sports oferece mais de 34 milhões de dólares em prêmios em dinheiro

A Geração Z acredita que os empregadores devem tentar fazer do mundo um lugar melhor , solicitar e oferecer feedback com rapidez e regularidade , e ser transparentes em suas iniciativas , promovendo a diversidade e causas sociais .

Se você não impulsionar a lealdade , não terá um cliente de longo prazo . Essa geração cresceu na internet . Ela sabe como lidar com anúncios ; sabe como bloqueá – los ou simplesmente passar por eles e nem perceber que estão ali . ” O engajamento da Geração Z requer que se vá muito além dos anúncios unidimensionais . As marcas precisam ouvir o que a geração está dizendo e se tornar parte dessas conversas .

A redefinição do termo “geração”

o mesmo evento pode gerar reações diversas para cada geração que o vivencia – e por um bom motivo . Suspeitamos de que a covid – 19 será um momento definidor para a Geração Z .

gerações não são uma gaveta onde cada um cabe perfeitamente com base única e exclusivamente no ano de nascimento . Não é assim que as gerações funcionam . Do nosso ponto de vista , descobrimos que cada geração é uma estrutura e um conjunto de percepções que oferecem pistas valiosas sobre por onde começar a se conectar e influenciar pessoas de diferentes idades . Isso ajuda as pessoas a trabalhar , anunciar , construir confiança e influenciar os mais velhos , os mais jovens e até pessoas da mesma geração .

95 % da Geração Z usa ou acessa mídias sociais pelo menos uma vez por semana . • 74 % da Geração Z depende da tecnologia para se divertir .

A Geração Z tem uma dependência sem precedentes da tecnologia , e desde muito jovem : 31 % se sentem desconfortáveis em ficar longe do celular por trinta minutos ou menos ! E 14 % dizem que não podem ficar longe dos celulares nunca . Indo mais fundo , 26 % dos meninos e 33 % das meninas da Geração Z passam dez horas ou mais por dia no celular . E 65 % da Geração Z usa os celulares depois da meia – noite pelo menos algumas vezes por semana . Destes , 29 % dizem que ficam no celular depois da meia – noite todas as noites !

Os eventos que moldaram a Geração Z

A Geração Z abraça o progresso no que diz respeito a várias questões , como ver a diversidade e a inclusão enquanto pilares de sua geração .

Sessenta e seis por cento da Geração Z está preocupada em acumular ou não ser capaz de pagar dívidas de empréstimos estudantis , e 79 % estão preocupados com o futuro de modo geral , de acordo com nosso estudo de 2019 sobre o estado da Geração Z .

Nossa pesquisa mostra que a Geração Z espera mais dos empregadores quando se trata de diversidade e inclusão . Eles esperam ver mulheres e minorias ocupando cargos nos níveis mais altos das empresas e terem a oportunidade de “ colocar toda a essência deles no trabalho ” .

Essa capacidade de se engajar sem de fato participar de uma manifestação ou marcha proporcionou um envolvimento on – line muito maior com uma única ação ( curtir , compartilhar , comentar etc . ) – tudo isso sem sair de casa . Ao mesmo tempo , essa intensidade tem levado as universidades a tentarem ajudar a geração a aprender a discordar de maneira civilizada e construtiva . Algumas faculdades , como a American University , em Washington , D . C . , o Carleton College , em Minnesota , e a Wake Forest University , na Carolina do Norte , acrescentaram programas de retórica civil ao currículo , para ajudar a Geração Z a aprender a debater , discordar e dialogar com aqueles que têm origens , opiniões e valores distintos .

Como um membro da Geração Z nos disse : “ Uso meu computador apenas para fazer trabalhos escolares . O celular eu uso só para falar com meus amigos e ficar por dentro do que está acontecendo . Se meus professores me pedem para fazer algo para a aula , eu uso meu computador para encontrar as informações ou as respostas . Caso contrário , eu sequer mexo nele . ”

Uma tendência de aprendizagem em que estamos particularmente focados é a pesquisa por voz . Neste momento , os membros mais jovens da Geração Z estão chegando à maioridade sendo bastante dependentes da pesquisa por voz – na verdade , muitas vezes aprenderam a fazer isso antes mesmo de saber digitar !

A Geração Z passa muito tempo no YouTube – ou , como costumam chamar durante nossas mesas – redondas , “ Google – Tube ” . Eles usam o YouTube para pesquisar informações , respostas e entretenimento da mesma forma que outras gerações usam a barra de pesquisa do Google . A Geração Z digita o que quer aprender ou responder diretamente no YouTube , e não no Google .

O YouTube é agora o segundo maior mecanismo de busca do mundo .

A Geração Z raramente tem de ver dois minutos de comerciais de papel higiênico para assistir ao seu programa favorito ( quando o YouTube não permite que eles pulem um anúncio é mesmo um saco ! ) . Eles sempre puderam avançar , pausar , pular e avaliar cada vídeo também . Essa geração nunca precisou estar em casa às seis da tarde para ver seu programa de TV favorito ou esperar que sua música favorita fosse tocada aleatoriamente no rádio . Não . A Geração Z foi dispensada de consumir o conteúdo das agendas do anunciante , da rede ou do responsável pela programação . Em vez disso , eles acessam o conteúdo em seus próprios termos .

eles passaram de público digital a criadores de conteúdo digital – em qualquer lugar , a qualquer momento . Isso levou ao estrelato youtubers que atraem um público maior do que muitas celebridades tradicionais e deu espaço para a descoberta de celebridades no YouTube , como Justin Bieber . Um youtuber , Ryan , ganhou 22 milhões de dólares em 2018 compartilhando vídeos de si mesmo abrindo brinquedos e brincando com eles em seu canal , o Ryan’s World . Ele tem sete anos .

Formas de exclusão sutis ( e não tão sutis ) são usadas nas mídias sociais o tempo todo . Não ser marcado em uma foto é considerado desprezo , assim como quando alguém não curte uma postagem ou um vídeo . Para alguns membros da Geração Z , é possível saber se alguém é realmente seu amigo por curtir ou não curtir ou comentar suas postagens nas mídias sociais . A Geração Z está o tempo todo estressada sobre como lidar com as mídias sociais e suas implicações . Em nosso estudo nacional de 2019 , 61 % dos membros da Geração Z compartilharam conosco que eles acham que escolas ou faculdades deveriam lhes ensinar a lidar melhor com sua reputação on – line .

A vida através da tela do celular

Daniel , um pai integrante de um de nossos grupos focais , ficou chocado quando verificou a conta detalhada do pacote de telefone celular da família . Em um período de quatro semanas , sua esposa enviou 76 mensagens , ele enviou 243 e seu filho de 16 anos enviou 10.184 .

Apesar da potencial exposição à maldade alheia e do lado negativo das mídias sociais , a Geração Z depende muito delas . Essas plataformas são um grande impulsionador de suas expectativas e de seu comportamento , desde a necessidade de feedback imediato ( quantas reações meu story no Instagram obteve ? ! ) até a exposição prolongada a normas sociais , como se as pessoas gostam ou não do seu cabelo , das suas roupas , da sua nova tatuagem ou de suas fotos de férias . A Geração Z tira várias fotos até chegar à ideal ( às vezes mais de cinquenta fotos para uma postagem no Instagram ) , edita a imagem com filtros e , em seguida , escolhe a plataforma , o conjunto de amigos para enviar por mensagem e o horário perfeito do dia para postar . A Geração Z age como se estivesse na mídia , e de certa forma está – na mídia social .

“ O Snapchat é muito menos formal ” , explica outro participante do grupo de foco . “ Meu pai é militar , então eu já me mudei muito . Tenho vários amigos em todo o país no Snapchat e continuamos em contato com streaks . Então , eu tenho emojis na frente dos nomes dos meus amigos e todos os dias de manhã eu tiro uma foto de algo aleatório . Pode ser só os meus lençóis , e aí eu digo , ‘ bom dia , streaks ’ , e depois deslizo e envio pra todos eles , são vários . Eu faço isso todas as manhãs . ” Em um streak , você pode enviar uma foto a um grupo de amigos mais próximos ( ou selecionados ) e , em troca , eles lhe enviam uma foto de volta em 24 horas . Muitos membros da Geração Z mantêm esses streaks ativos por mais de cem dias . Para alguns , é considerado grosseria não enviar uma foto em resposta a um pedido de streak e pode fazer com que alguém desfaça a amizade com você depressa . Isso representa uma imensa pressão social para o envio de uma resposta rapidamente , não importa onde você esteja naquele dia .

A Geração Z tem a sensação de que as informações que obtém via Twitter não estão sendo filtradas por grandes conglomerados de mídia e suas próprias agendas ou anunciantes com o intuito de propagar uma determinada narrativa . Isso não significa , entretanto , que essa geração pense que tudo no Twitter é exato ; eles entendem que as fontes podem estar mal informadas ou tentar intencionalmente causar alvoroço . De modo geral , no entanto , eles ainda veem o Twitter como um link direto para as notícias de um ponto de vista mais próximo da ação e menos filtrado do que as fontes de notícias tradicionais .

A Geração Z chegará à vida adulta sem precisar pegar o telefone de um hotel para tirar uma dúvida ou mesmo ir até a recepção . Apenas enviarão uma mensagem de texto para o hotel para obter uma resposta – ou pedir serviço de quarto !

“ Sou uma grande fã do YouTube . ” No fim de semana , ela relata assistir a cinquenta vídeos por dia ou mais , dependendo de quanto seus pais limitam o uso do celular . Ela diz que é “ muito exigente ” quanto aos vídeos que assiste para relaxar . Seus assuntos favoritos ? Vídeos sobre Teoria dos Games e Teoria Cinematográfica .

Líderes visionários estão adotando a preferência da Geração Z por tudo que é móvel , em vez de criticá – los por isso . Blake Garrett é o fundador e CEO da Aceable , uma plataforma on – line e aplicativo para dispositivos móveis que oferece cursos de autoescola . Quando teve a ideia da Aceable , Garrett compartilhou que queria combinar o futuro do celular enquanto um dispositivo de aprendizagem com uma educação que ajudasse as pessoas a mudarem suas vidas . “ A pergunta que me fiz foi ‘ Quem gostaria de aprender usando o celular ? ’ ” Isso o levou aos adolescentes . Em seguida , ele foi mais fundo e se perguntou : “ O que os adolescentes precisam aprender fora da escola e que nunca foi feito de uma forma interessante ? ”

Os estagiários são alunos do ensino médio e da faculdade , contratados para ajudá – los a fazer com que a abordagem de ensino da Aceable se conecte com esse público , porque , como Garrett admite , “ eles os entendem muito melhor do que eu , um cara de 35 anos ” . Cada detalhe da Aceable é testado por adolescentes , desde o avatar do robô Ace , que ensina o curso , até os detalhes de gamificação no aplicativo que tornam cada lição divertida e competitiva .

Dinheiro, poupança e gastos

“ Eu acho normal ‘ levar ’ o cartão de crédito no meu celular , porque carteira me parece uma coisa muito ultrapassada . ”

, 70 % dos membros da Geração Z com mais de 18 anos pagam pelo menos algumas de suas contas , sendo que 23 % deles se sustentam integralmente e 21 % pagam a maior parte de suas contas . Alguns membros da Geração Z são movidos pelo desejo de evitar os desafios financeiros que os pais , da Geração X ou millennials , enfrentaram . Desde testemunhar as dificuldades de seus pais ao perderem seus empregos durante a Crise de 2008 até viver as realidades de dívidas de empréstimos estudantis , a Geração Z está ansiosa para escrever um futuro financeiro diferente para si mesma .

Estatística surpreendente : 12 % da Geração Z já está economizando para a aposentadoria . Isso mesmo . Em nosso estudo de 2017 sobre o estado da Geração Z , 12 % de seus membros , com idades entre 14 e 22 anos , já estão economizando para a aposentadoria . Esse é um número chocante considerando a idade deles . Por que estão economizando com essa finalidade ? Pelos mesmos motivos que discutimos anteriormente neste capítulo : a Crise de 2008 , orientação dos pais , as dívidas dos millennials e uma forte necessidade de segurança financeira diante do inesperado .

PARTE II | CONHEÇA OS CLIENTES MAIS INFLUENTES DO MUNDO

O que a Geração Z busca em uma marca

“ Sou atleta e um grande fã de futebol . Então , eu sigo a Nike , a Adidas e as principais marcas esportivas . Gosto dessas marcas por causa do trabalho de marketing feito nas redes sociais , porque postam fotos que atraem uma base de fãs que navegam no Instagram , tenham eles oitenta ou 16 anos como eu . ” – Shehan , membro da Geração Z

Você viu uma propaganda da Nike que viralizou e foi absurdamente criticada , apresentando o ex – quarterback do San Francisco 49ers e ativista Colin Kaepernick ? Sobre uma foto em preto e branco , o anúncio exibia um texto em letras brancas que dizia : “ Acredite em algo . Mesmo que isso signifique sacrificar tudo . ” O polêmico anúncio causou um alvoroço na mídia e provocou uma queda imediata no preço das ações da Nike .

Por que a Nike teria se exposto a tamanha controvérsia ? Alguns dias depois , a resposta ficou clara : a Geração Z deu um retorno extremamente positivo ao anúncio . A Nike estava jogando com seu futuro consumidor , não com os antigos . A Nike percebeu que os membros da Geração Z priorizam a diversidade , a inclusão e as causas sociais ao decidir comprar algo . Vimos isso se repetir em nossa pesquisa sobre a Geração Z no que tange à confiança numa marca .

A marca sabe que , se quiser ganhar o dinheiro da Geração Z não só agora , mas por décadas , precisa ser mais do que uma empresa que vende tênis . Precisa se tornar uma parte importante das conversas culturais em torno da Geração Z .

A Geração Z está no início de seu tsunami de gastos , mas ela nunca viveu uma época em que não era possível comprar esses produtos ou serviços com apenas um click .

Os millennials não respondiam bem às técnicas tradicionais de marketing , publicidade e vendas . Os resultados para muitas marcas foram o declínio das vendas e dos preços das ações e a saída de marcas inteiras do mercado porque nunca conseguiram se adaptar a ponto de engajar os millennials como clientes de longo prazo . As marcas líderes em vendas levaram a sério a difícil lição que os millennials trouxeram e estão sendo mais proativas ao tentar compreender e se adaptar à Geração Z – e precisam começar a agir logo .

Somente nos últimos anos , a Geração Z apresentou o maior salto nas compras de roupas de segunda mão , em comparação com as gerações anteriores . Eles compraram 46 % mais itens usados em 2019 do que em 2017 .

Quando decide ostentar , a Geração Z vai atrás de marcas que apoiam sua busca por valor , como Nike , Adidas , Glossier e Aerie .

Nossos estudos mostram que 24 % dos integrantes da Geração Z com idades entre 13 e 17 anos nunca sequer leram um jornal em papel .

Lembra quando você começou a ver propaganda direcionada anos atrás ? A maior parte de nós achava um pouco assustador ver em sites ou em nossos feeds nas mídias sociais anúncios de algo que pesquisamos no Google apenas alguns minutos antes – e depois aqueles anúncios de sapatos , viagens ou de um liquidificador nos seguirem pela web pelo redirecionamento . Agora , anúncios e conteúdos altamente individualizados são algo que a Geração Z almeja , fazendo com que as propagandas genéricas e não dirigidas sejam totalmente desestimulantes para elas .

POSICIONE – SE A Geração Z acredita que as marcas devem sair em defesa de algo , ter algum objetivo além do lucro e mostrar o impacto positivo que causam no mundo . Essa expectativa já está rapidamente se encaminhando em direção a um novo normal : em agosto de 2019 , a Business Roundtable – uma associação formada por quase duzentos dos CEOs mais poderosos dos Estados Unidos – assumiu um compromisso que redefine o propósito de uma corporação . Eles defendem que as empresas não devem mais servir apenas aos acionistas , mas a todas as partes interessadas . Quem são essas “ outras ” partes interessadas e como esses CEOs planejam atendê – las ? Seu compromisso inclui entregar valor aos clientes , investir nos funcionários , lidar de forma justa e ética com os fornecedores e oferecer apoio às comunidades em que trabalham . O valor para o acionista só é mencionado no final do documento , apenas levando em conta o enfoque no longo prazo .

“ Assim como se importa com o local onde algo foi fabricado , se foi utilizada mão de obra infantil ou se o item contém produtos químicos , a Geração Z também quer saber o que está acontecendo com seus dados . Seus membros querem saber quem é bom e quem é mau . Se você for transparente em relação ao que está fazendo com os dados deles e estiver lidando com esse assunto com cuidado , isso se torna uma oportunidade de marketing para você . Porque você terá credibilidade ao dizer : ‘ Pode confiar na gente para processar seu cartão de crédito , ou para coletar seu e – mail ou algumas informações a respeito da sua saúde , vamos fazer um bom uso disso . ’ ”

O que a Geração Z está comprando

“ Provavelmente gastei 150 dólares em produtos de maquiagem porque os vi no Snapchat . ” – Taylor , 16 anos

Marcas como a Aerie estão entendendo tudo isso . Eles esculpiram sua diferencial defensável ™ evitando convenções datadas de beleza e abraçando a body positivity [ a postura de ver como positivos os aspectos do seu corpo mesmo fora do padrão ] toda vez que se conectam com seu público , que varia de pré – adolescentes a mulheres em idade universitária . Seu compromisso em ser # AerieREAL inclui não retocar nenhuma das fotos de suas modelos . Nunca . Manchas , estrias , curvas e todos os outros aspectos de realidade são incluídos nas fotos da Aerie . Suas modelos também apresentam corpos de todas as formas , tamanhos e cores . Nas redes sociais , eles marcam as postagens com “ # AerieREAL é … ” e encorajam suas mais de um milhão de seguidoras a compartilhar sua REALidade .

“ Eu sempre jogo Fortnite com meus amigos e , se nenhum deles estiver on – line , eu simplesmente saio do jogo , porque o que o torna divertido para mim é a possibilidade de jogar com meus amigos . Nós conversamos enquanto jogamos . Sobre a vida , a escola e todo tipo de coisa . Podemos ter ali o mesmo tipo de assunto que temos quando nos encontramos pessoalmente . Eu provavelmente fiz amizade com seis ou sete garotos da escola através do jogo e fiz amigos no mundo inteiro porque ou eu mato eles ou eles me matam , e aí é tipo ‘ ei , mandou bem ’ e aí você pergunta ‘ quer jogar junto ? ’ e aí vocês começam a jogar e podem se divertir quando quiserem . Fiz amigos na Finlândia e na Austrália e novos amigos em Chicago , Connecticut , Califórnia e Nova York . ” – Will , 13 anos

Os jogos em primeira pessoa , em especial , tornaram – se tão populares entre a Geração Z que , de acordo com um estudo da agência de pesquisa de consumo Whistle , 68 % dos homens dessa geração dizem que os games são uma parte importante de sua identidade pessoal . Nossas próprias pesquisas descobriram que 88 % dos homens e 65 % das mulheres da Geração Z possuem um videogame e passam 3,2 horas por dia jogando ( isso não inclui os games que eles jogam em seus smartphones , nos quais passam mais 6,6 horas por dia ) . Um total de 70 % dos gamers da Geração Z acham que jogar é viciante .

Mas quanto a Geração Z está gastando em jogos ? De acordo com um estudo da Nielsen , seria em média 92 dólares por mês entre serviços de assinatura , compras de jogos e compras adicionais nos aplicativos . Esse é um número impressionante quando você considera que a maior parte da geração ainda não tem uma renda em tempo integral .

O jogo só funcionava durante os intervalos comerciais do Super Bowl , quando os gamers eram desafiados a pegar o dinheiro que chovia em seus telefones e transferi – lo para seu cofrinho virtual . Após o jogo , a Ally deu 250 mil dólares aos gamers para que aplicassem a suas metas de poupança . Isso mesmo : em vez de gastar milhões em um comercial do Super Bowl , a Ally decidiu doar dinheiro para as pessoas que se engajaram no jogo .

Muitos membros da Geração Z não se lembrarão de uma época antes da Alexa . Essa geração pensa que o e – mail e o Facebook são coisas do passado e que as reuniões cara a cara não são a melhor maneira de colaborar .

Para a maior parte dos membros da Geração Z , o entretenimento em si é o veículo de engajamento . E esse engajamento deve ocorrer 24 horas por dia , sete dias por semana , 365 dias por ano em seu dispositivo favorito com seus artistas favoritos . Por exemplo , quando trabalhamos com esportes em nível profissional , como times de basquete , fazer com que os fãs cheguem ao estádio mais cedo oferece grande retorno sobre o investimento ; logo , dar a eles um motivo convincente para chegar antes , como entretenimento e a interação com celebridades , gera resultados junto a uma geração que poderia não querer chegar cedo nem sequer ir ao jogo .

Para a Geração Z , todas essas opções e muitas outras estão preparadas para dar a eles opções incríveis de comida e entrega . Ou , como gostamos de dizer , a Geração Z vai continuar a comer , mas onde vai comer , como vai pedir comida e bebidas , como vai pagar e como está recomendando os locais de onde compra , tudo isso irá acontecer de uma forma diferente se compararmos à escolhas de outras gerações

há também o boom dos food trucks , cuja enorme popularidade se deve aos millennials e agora pode ser reeditada pela Geração Z . A ideia de apoiar um chef ou conceito local , sentar do lado de fora de um lugar com uma iluminação legal ou que represente autenticamente a região – e levar seu cachorro , se você tiver um – é um ímã para a Geração Z ( e para postagens nas redes sociais ) . Alguns empresários estão se aproximando dos food trucks e incluindo – os como parte da visão geral de seu desenvolvimento , tanto para servir aos trabalhadores em um prédio comercial quanto para servir diversas opções de comida a um bairro com um investimento de capital muito baixo .

menos compras em lojas físicas . A Geração Z cada vez menos vai até um local para comprar – seja alimentos , álcool , roupas ou tecnologia de consumo – , e o resultado é que cada vez há menos oportunidades para compras espontâneas enquanto passeiam por uma loja ou esperam no corredor do caixa .

a Geração Z quer um lugar onde possa fazer compras , comer e passear , e que possa ser explorado confortavelmente sem sentir que está presa nos anos 1990 – que seus membros consideram retrô !

quando a Geração Z pensa sobre dirigir , suas expectativas incluem o desejo de que as montadoras de carros elétricos de alta qualidade levem em consideração aquilo que for melhor para o meio ambiente . Ela também acredita que os carros autônomos se tornarão a regra em um futuro não muito distante . Adquirir ou alugar um carro diretamente de uma concessionária é atualmente uma das muitas opções de compra de carros para a Geração Z , e seus membros também têm a oportunidade de assinar um serviço de leasing com a opção de trocar o carro por outros regularmente

Fitzpatrick diz que os compradores procuram vídeos que lhes mostrem tudo , desde como o sistema de áudio de um carro se conecta ao iPhone até como é a experiência de passar quarenta minutos sentado dentro do veículo durante um engarrafamento .

“ Acredito que dados são o novo petróleo . Muitas pessoas dirão o mesmo , mas , com base nas medidas que tomam , não apostam nisso integralmente . Muitos fazem mau uso dos dados dos quais dispõem . Querem enviar uma única mensagem para várias pessoas em vez de várias mensagens individuais . “ Precisamos mudar essa mentalidade se pensamos em nos conectar com o consumidor ” , continua Fitzpatrick . “ Se você não usa a tecnologia para impulsionar a personalização , para falar com as pessoas quando elas querem que falem com elas , da maneira que acham melhor , no ritmo que preferem , você está perdendo uma grande oportunidade . “ A ideia de que os consumidores estão assustados com os dados que temos sobre eles é coisa do passado . Agora eles sabem que você tem os dados . Portanto , mais do que nunca , a expectativa é a de que esses dados sejam utilizados adequadamente . ” Isso vale tanto para as opções de veículos de marketing , quanto para qualquer outra coisa que a Geração Z esteja comprando . Mas , no caso dos carros , as oportunidades de se destacar a partir de vídeos e mensagens altamente personalizadas são especialmente amplas .

Curiosamente , os primeiros dados mostram que a Geração Z já está comprando imóveis e , geralmente , no mesmo nível das gerações anteriores .

o que a Geração Z deseja no mercado imobiliário : eles querem ser vizinhos dos espaços ao ar livre que frequentam , querem proximidade com o estilo de vida que desejam ter , e que tudo na casa esteja conectado à Internet das Coisas ( IoT ) . Além disso , acreditam que a localização supera o tamanho do imóvel , até que eles formem uma família .

O setor de viagens foi extremamente afetado quando os millennials decidiram que ficavam satisfeitos em dormir na casa de um estranho para que tivessem a oportunidade de participar de um festival , fazer todos os seus planos de viagem on – line usando um dos inúmeros agregadores de conteúdo e ficar em hotéis butique com quartos descolados e menus exclusivos , em vez de optarem por redes conhecidas e por acumular pontos de fidelidade . A Geração Z é a beneficiária de todas essas mudanças , como o Airbnb , a Kayak , a Localeur e o Expedia .

O desejo da Geração Z por experiências de viagem “ autênticas ” combinado aos seus padrões de gastos provavelmente levará a viagens mais econômicas ,

Como conquistar a fidelidade da Geração Z a uma marca

“ Raramente eu escolho as roupas que vou comprar a partir de propagandas . Eu apenas vejo alguém usando alguma coisa na nossa escola , gosto e compro . ” – Membro da Geração Z do sexo masculino , 15 anos

Como diz Mary Ellen Dugan , da WP Engine : “ A Geração Z não compra marcas , ela se associa a marcas . ” Seguir uma marca para a Geração Z é uma expressão pessoal de identidade , muitas vezes relacionada ao que gostariam de ser , e seus membros esperam que as marcas criem ( tanto digital quanto pessoalmente ) um sentimento ou experiência consistente como a marca registrada da empresa .

Eles não consultam a página da turma da escola em busca das tarefas de casa , mas param para estudar quando o professor os lembra de um quiz via Snapchat . Eles não se importam nem um pouco com as propagandas em outdoor e provavelmente nunca irão assistir a um comercial se ele aparecer apenas na rede de TV aberta , mas um produto pode imediatamente entrar para sua lista de desejos se eles virem uma de suas personalidades favoritas do YouTube ou do TikTok usando – o , ou se uma postagem do Instagram despertar algum sentimento neles .

Autenticidade é tudo para a Geração Z . Eles não querem ser convencidos . Eles criaram um grupo poderoso de influenciadores entre os membros de sua própria geração e confiam na recomendação de um colega sobre qualquer outra , ponto final . Todas essas são boas notícias , porque existem muito mais oportunidades de se conectar com jovens compradores do que nunca . Ouça o que eles dizem que querem ( eles nos disseram , e estão tentando dizer a você também ) e conecte – se com eles onde eles estão ( sim , em seus telefones ) .

A JORNADA DO CLIENTE , EDIÇÃO GERAÇÃO Z Se você já parou para pensar em vendas e marketing em seu trabalho , está familiarizado com a ideia da jornada do cliente . É a série de etapas que um consumidor atravessa antes de decidir fazer uma compra .

POSICIONAMENTO : QUAL É A SUA HISTÓRIA ? Toda marca precisa saber quem é antes de convencer os outros a se alinharem a ela . Isso é mais importante do que nunca ao se conectar com a Geração Z . Antes mesmo de levar o seu produto em consideração , eles querem saber o que você representa . Qual é a sua história ? Qual é o seu propósito ? Que problema você está tentando resolver ? Como seus líderes representam sua empresa ? Como sua marca enxerga o mundo e se relaciona com ele ?

Mas querem saber que você defende alguma causa e que seus líderes se preocupam mais do que apenas com seus resultados financeiros .

ENGAJAMENTO E CONSCIENTIZAÇÃO : O QUE VOCÊ ESTÁ OFERECENDO E POR QUE ALGUÉM O COMPRARIA ? Nesse estágio da jornada do cliente , eles estão no topo de seu funil de vendas . Sua tarefa é convencer as pessoas de que seu produto é para elas – mesmo que não decidam comprá – lo naquele momento . Mas a Geração Z tem pouco interesse nas estratégias clássicas de marketing , que funcionam para conscientizar as gerações mais velhas . Mais uma vez , eles não se identificam com outdoors ou anúncios impressos e de TV . Eles são mais influenciados pelas recomendações de seus amigos , e esses “ amigos ” incluem personalidades da internet em cujas opiniões eles confiam , embora nunca tenham se encontrado , o que provavelmente jamais irá acontecer .

Engajamento também significa muito mais do que simplesmente expor sua marca à Geração Z . Essa geração se preocupa com valor , e isso se aplica ao conteúdo que ela consome . O engajamento pode incluir a oferta de vídeos de instruções , concursos de fotos nas redes sociais ou outras atividades que constroem um relacionamento que independe da compra .

EXPERIÊNCIA INICIAL : QUANDO ELES IRÃO DECIDIR COMPRAR PELA PRIMEIRA VEZ ? Este é o momento em que alguém decide fazer a primeira compra com você . A Geração Z nos diz , repetidamente , que valoriza experiências de compra fáceis e de baixo risco . Simplifique a compra e a devolução de qualquer coisa .

Os pagamentos com um clique são a regra para a Geração Z . Na verdade , para muitos dos integrantes dessa geração , sempre foi uma opção em sua jornada do cliente no que se refere a itens on – line . Quanto menos etapas forem necessárias para que realizem a compra e paguem por elas , maior será a probabilidade de que façam a tão importante primeira compra . Para a Amazon , isso significa um botão de um clique ; para outras empresas , significará facilitar a criação de uma conta para um check – out rápido e fácil .

Um site que facilite o pagamento e a finalização da compra é uma exigência da Geração Z , porque se selecionar e comprar algum produto der trabalho , eles não o farão .

a maior parte da Geração Z é jovem demais para cartões de crédito ( ou não quer um ) , não carrega dinheiro e às vezes nem mesmo tem uma carteira física !

conforme o alcance do consumidor da Geração Z cresce , devoluções fáceis e grátis se tornarão a norma – e as empresas que não a cumprirem sentirão as consequências . A pesquisa realizada pela Narvar revela que 96 % dos clientes comprariam com um varejista novamente com base em uma boa experiência de devolução , enquanto 69 % dizem que não comprariam de um varejista se tivessem que pagar pelo frete de devolução e 67 % não comprariam de um varejista que cobra uma taxa de reposição

FIDELIZAÇÃO : O QUE FARÁ COM QUE ELES CONTINUEM COMPRANDO ? Como fazer com que a Geração Z compre de você novamente ? Em nossas conversas com membros dessa geração , a fidelidade à marca se resume a mais do que um produto de grande qualidade ou a uma boa experiência com o serviço . Esses são os princípios básicos e esperados . Para a Geração Z , a fidelidade à marca se alinha com a missão da marca , sua equipe e seu impacto – e também com as facilidades em comprar ou consumir algo mais uma vez

O que a marca representa , como ela comunica o que representa e como mostra seu impacto positivo no mundo . Essa mensagem começa com seu posicionamento , continua por meio do engajamento e da conscientização e , se construída de forma consistente , transparente e se utilizando de conteúdo de qualidade , fideliza o cliente

Gerar fidelidade à marca significa entregar à Geração Z as experiências tangíveis que seus membros esperam de forma consistente ( por exemplo , valor , facilidade de compra e devoluções ) , em alinhamento com as intangíveis que eles consideram que as marcas também devem oferecer ( por exemplo : defender alguma causa não relacionada a seu produto ) .

Mesmo as marcas tradicionais reconhecem que não podem mais se sustentar , muito menos crescer , concentrando sua atenção apenas nas gerações mais velhas . Cada empresa , seja uma startup ou uma incumbente , deve recalibrar suas ofertas para fidelizar a Geração Z a partir de agora .

REFERÊNCIAS : QUAL A PROBABILIDADE DE ELES ENCORAJAREM OUTRAS PESSOAS A COMPRAR ? A propaganda boca a boca , especialmente a partir de referências diretas , ainda é a maneira mais influente de impulsionar as vendas diretas entre os membros da Geração Z .

A maneira mais fácil de conseguir referências de membros da Geração Z é … pedindo a eles que digam aos amigos se gostam do seu produto , serviço ou do que a sua marca representa ou pretende alcançar . Quando eles postarem , mesmo que seja apenas um emoji de fogo ou de foguete , dê um retorno imediato de uma maneira que mostre que você os notou , mas sem que a resposta pareça enlatada ou corporativa .

Cada etapa da jornada do cliente é fundamental , mas descobrimos que o engajamento e a conscientização são aquelas em que as empresas precisam fazer as maiores mudanças estratégicas e nas quais encontram mais dificuldade . É também onde estão algumas das maiores oportunidades .

Engajamento e conscientização do cliente

“ O marketing do ensino superior é , de certa forma , pré – histórico ” , diz Cook . “ É marcado por um mar de mesmice , e fica difícil distinguir uma instituição da outra . Nós sabíamos que as técnicas tradicionais de marketing , muitas vezes utilizadas pelas instituições de ensino superior , não atingiriam a Geração Z de maneira autêntica . Portanto , ficamos entusiasmados em nos conectar com Brooklyn e Bailey , e aprender o que elas sabem que funciona para engajar seus colegas . ” Cook afirma que foram as irmãs que trouxeram à atenção dele duas influências importantes da Geração Z : o poder que os vídeos têm de gerar engajamento em um nível pessoal e o interesse da geração por novas experiências .

“ No campus , reestruturamos a forma como nossa reitora se comunica com os alunos . Ela é muito voltada para experiências ” , diz Cook . “ Este ano , no primeiro dia de volta ao campus , nossa reitora distribuiu picolés da varanda da sua sala enquanto os alunos passavam . Então , em vez de convidá – los para um café no diretório estudantil , a reitora está se engajando nos alunos seguindo o que é melhor para eles . ”

A Baylor também mudou a forma como se comunica com os alunos por escrito . Deixou de lado os e – mails longos e formais da reitoria que geralmente chegam às caixas de entrada uma vez por semestre . Agora os alunos têm notícias da reitora todas as quintas – feiras através de um e – mail com cinco tópicos destacando informações importantes . É mais pessoal , é fácil de ler no dispositivo que eles geralmente estão usando ( os telefones ) e promove um relacionamento contínuo com os alunos .

Como Cook e sua equipe na Baylor descobriram , qualquer oportunidade que você aproveite para integrar sinceridade e autenticidade em tudo o que faz – desde a conscientização até a criação de uma experiência personalizada para o cliente – reforça seu relacionamento com os membros da Geração Z e os transforma em seguidores fiéis . A Geração Z fica feliz em ouvir você , contanto que você apareça nos espaços para onde eles estão olhando e tenha como objetivo se conectar com as experiências que se alinham com a vida deles .

Os millennials foram realmente os pioneiros na busca por avaliações e resenhas , mas a Geração Z agora as tornou requisitos mínimos para muitos produtos e serviços , principalmente para quando realizam uma compra em determinada loja pela primeira vez . As avaliações têm uma influência tão grande nas decisões de compra da Geração Z que nosso estudo nacional de 2019 revelou que 70 % dessa geração deixou de comprar algo que realmente queria porque leu uma avaliação ruim ou crítica a respeito .

quando se trata da Geração Z , dê um high five [ toca aqui ] nas resenhas positivas e agradeça por terem compartilhado sua experiência .

As experiências de prestação de serviços também têm muito potencial para conversas dignas das mídias sociais . Se você está oferecendo visitas a um apartamento que está para alugar , considere torná – lo inesperadamente divertido e trazer atrações especiais . Você pode encher uma bancada da cozinha de sobremesas ( com guloseimas coloridas dignas do Instagram ) e espalhar bilhetinhos chamativos em todo o apartamento destacando suas características enquanto os clientes em potencial caminham em seu próprio ritmo ( “ confira esta vista do centro da cidade da janela da sala de estar ” , “ olhe para cima : o teto de zinco reformado é um complemento peculiar para a lareira dos anos 1950 ! ” ) . Se estiver alugando um Airbnb , você pode fornecer aos seus clientes um mapa que traga uma “ caça ao tesouro para conhecer o bairro como um morador local ” , com perguntinhas e curiosidades .

Quando se trata dos membros mais jovens da Geração Z ( 12 anos ou menos ) , conectar – se com eles através dos pais por meio de propagandas on – line e parcerias com escolas continua a ser uma maneira eficaz de criar consciência e diálogo inicialmente . O motivo ? Os pais dos membros mais jovens da Geração Z são da Geração X e millennials mais velhos . Para alcançar esse grupo de compradores millennials e da Geração X , a mídia tradicional , o marketing e os canais digitais ainda são a maneira mais eficaz de influenciar o que eles recomendam e compram para seus filhos . Vídeos curtos e direcionados em seu feed das mídias sociais , em particular , são uma boa maneira de influenciar os pais , fornecendo – lhes conteúdo e contexto , e um insight ou ponto de vista sedutor que faça com que eles se interessem em aprender mais sobre um produto ou serviço para seu filho da Geração Z .

A Geração Z espera que tudo seja extremamente fácil e intuitivo e , do contrário , eles passarão para outra opção digital .

Para muitas marcas , profissionais de marketing , fabricantes e provedores de serviços , uma solução mais acessível e com maior retorno sobre o investimento é trabalhar com legiões de influenciadores menores que construíram uma rede engajada composta por cinco mil a cinquenta mil seguidores do tipo certo . Até mesmo instagrammers com seguidores na casa dos mil – chamados de nanoinfluenciadores – já estão recebendo propostas para promover produtos . Os nanoinfluenciadores promovem de tudo , desde roupas e peças de automóveis até utensílios de cozinha , suplementos e os videogames mais recentes .

estudo de 2018 sobre o estado da Geração Z . Identificamos os cinco motivadores determinantes para a primeira compra .

O fator mais importante para a primeira compra é o preço . Isso se alinha ao fato de a Geração Z ser conservadora e prática em termos financeiros , somado ao hábito que tem de comparar preços instantaneamente para praticamente tudo – seja consultando sobre o mesmo item vendido em outros lugares , seja examinando recomendações de alternativas que podem servir à mesma função .

O segundo fator mais importante é a facilidade de compra . Isso pode incluir a facilidade com que você encontra o item na internet ou na loja física , a experiência de finalização da compra ou a facilidade de entrega ou de recebimento do item .

O terceiro fator que afeta a primeira experiência são as avaliações e as resenhas publicadas na internet ,

O quarto fator é a facilidade de devolução . A Geração Z atingiu a maioridade podendo simplesmente colocar tudo o que comprou pela internet de volta em uma caixa e devolver – ou comprar um colchão num site , recebe – lo em sua casa , experimentá – lo , não gostar dele e então doá – lo para uma instituição de caridade e receber o dinheiro de volta .

o quinto fator de motivação para quem faz uma compra pela primeira vez é conhecer alguém que já comprou ou usou o produto antes . Receber essa recomendação pessoal é semelhante a ler uma resenha na internet , mas tem um impacto ainda maior , pois vem de alguém em quem se confia pessoalmente .

Em nosso estudo de 2018 sobre o estado da Geração Z , descobrimos que 68 % dos integrantes dessa geração leem ou assistem a pelo menos três avaliações antes de comprar alguma coisa pela primeira vez com seu próprio dinheiro .

A Geração Z já está gastando bilhões de dólares por ano , e seus gastos só tendem a aumentar nas próximas décadas – além do fato de que o impacto dela nos gastos efetuados por outras gerações será exponencialmente maior .

PARTE III | COMO A GERAÇÃO Z ESTÁ MUDANDO O MUNDO DO TRABALHO

Como começar com o pé direito junto a funcionários da Geração Z

Os integrantes da Geração Z querem trabalhar . Eles querem trabalhar duro . Eles querem trabalhar para uma empresa estável ( é verdade : nem todos estão trocando empregos tradicionais pela economia de bicos [ gig economy ] ) . Nem todos querem ser estrelas do YouTube – muitos querem empregos tradicionais e querem crescer dentro de uma empresa . Por que querem trabalhar para uma empresa estável ? Nossas entrevistas mostram que eles se lembram de ver e ouvir falar sobre como os millennials perderam seus empregos na Crise de 2008 .

Como um empregador nos disse : “ Vou contratar um membro da Geração Z sempre que puder . Eles vêm provando serem realmente bons , além de trabalharem duro . ” No entanto , engajá – los como funcionários tem seus desafios . Para começar , poucos deles estão realmente trabalhando ou procurando trabalho , em comparação com outras gerações quando tinham a mesma idade .

Atualmente , a Geração Z tem um conjunto infinito de aplicativos que podem utilizar para isso por meio de freelas que oferecem flexibilidade e pagamento mais rápido , como Care.com , Fiverr , TaskRabbit , Lyft , Uber , DoorDash e Grubhub .

23 % de seus membros ganham dinheiro com algum tipo de trabalho paralelo ( como bicos e trabalhos temporários ) e 9 % têm seu próprio negócio . E uma pesquisa da Instant Financial revela que 76 % da Geração Z escolheria um emprego em que tivesse a opção de receber o pagamento diariamente no lugar de um esquema de pagamento tradicional .

Outra virada no mundo do emprego , especialmente no que se refere à Geração Z , é a atual cultura de transparência , que inclui feedback dos funcionários e resenhas on – line . Se sua empresa não trata bem seus funcionários , o mundo vai ficar sabendo . E rápido . Empregados em potencial nem se dão ao trabalho de se candidatar a vagas de emprego depois de ler resenhas negativas na internet ou de ouvir opiniões negativas de amigos ou familiares a respeito de um empregador . As resenhas e os comentários nas redes sociais são tão importantes no recrutamento – senão mais – quanto no mercado de consumo . Como gostamos de dizer em nossas apresentações , você verifica uma resenha de um restaurante para ver se quer comer lá pela primeira vez , mas também olha as avaliações dadas pelos empregados do restaurante para ver se deseja passar um ano trabalhando lá .

40 % da Geração Z diz que usaria o YouTube para definir se querem trabalhar para uma empresa , 37 % usaria o Instagram e 36 % usaria o Snapchat .

empresas como a Cisco , o McDonald’s , a JPMorgan Chase e o Goldman Sachs já estão se utilizando do Snapchat para recrutar a Geração Z .

O Goldman Sachs usou o recurso de localização do Snapchat para exibir uma série de vídeos de recrutamento de dez segundos que mostravam como uma carreira na empresa poderia se cruzar com as diversas habilidades , com o histórico educacional e com os interesses de um estudante . Os vídeos eram direcionados e , portanto , visíveis apenas para pessoas de 60 campi diferentes e terminavam com uma chamada à ação para visitar sua página de recrutamento para obter mais informações sobre estágios e oportunidades para vagas para iniciantes . A equipe do Media Kitchen que trabalha para o Goldman Sachs relatou que , nos nove dias de exibição dos vídeos , eles acumularam mais de 2,1 milhões de visualizações e geraram um aumento de 82 % nas visitas à página de recrutamento a partir da pesquisa orgânica .

Indo ainda mais longe , o McDonald’s usou o que chama de “ Snaplications ” , para recrutar jovens de 16 a 24 anos . Eles fizeram os funcionários postarem vídeos de dez segundos descrevendo por que amam seu trabalho e como é trabalhar no McDonald’s . Os usuários do Snapchat eram convocados a deslizar o dedo , o que os levava à página de recrutamentos e a um link para se inscrever no McDonald’s , diretamente de seus telefones celulares .

Nossa pesquisa mostra que a Geração Z primeiro recorre aos amigos , à família e a atuais funcionários de uma empresa para oportunidades de emprego . Com isso em mente , certifique – se de que o sistema de referências junto a seus funcionários seja o melhor possível .

A Salesforce é uma das empresas mais populares entre os membros da Geração Z em busca de trabalho – e não é sem motivo . A Salesforce tem um programa de referência especial baseado em happy hours de recrutamento . Os funcionários convidam seus indicados para o happy hour , que é mais uma reunião informal do que exatamente uma entrevista corporativa . A Salesforce pagou milhões em bônus por indicação e , de acordo com seu próprio site , essa é a sua “ fonte nº 1 de novas contratações ” . Mas eles não apenas reconhecem as contratações bem – sucedidas , como também distribuem ingressos para o San Francisco Giants aos funcionários que indicaram alguém que não foi contratado .

Muitos programas de recompensas por indicação de empresas pagam um bônus após o funcionário indicado completar um ano na empresa . Mas , para realmente incentivar a Geração Z , considere oferecer recompensas menores em períodos mais curtos de tempo . Você pode dar uma recompensa imediatamente quando uma pessoa indicada começar na empresa , outra após seis meses no cargo e uma terceira parcela após o aniversário de um ano . Isso não apenas proporciona gratificação instantânea para quem fez a indicação , mas também alinha outros incentivos em torno da estabilidade . Assim todos estão alinhados , desde o primeiro dia até o primeiro ano !

a Geração Z também : Quer trabalhar para uma empresa que represente algo maior do que seu produto ou serviço . Ela quer saber se seu trabalho está contribuindo para algo maior do que a tarefa que tem em mãos . Quer ter a certeza de que não será a engrenagem de uma máquina . Seus membros procuram empresas e gestores que se preocupem com eles enquanto indivíduos e que queiram ajudá – los a se destacar , o que significa que precisam que você mostre como a função que vão exercer – mesmo os mais iniciantes – é importante para o funcionamento geral da empresa . Valoriza e exige diversidade e inclusão , da linha de frente aos cargos mais importantes . Deseja um local de trabalho divertido e horários flexíveis . Nossa pesquisa mostra que um horário flexível é ainda mais importante para a Geração Z do que uma remuneração competitiva

Brent Pearson é o fundador da Enboarder , uma plataforma de integração de funcionários que ajuda as empresas a se engajar de modo criativo nos funcionários antes do primeiro dia de trabalho . Empresas como Gap , Novartis , McDonald’s e Eventbrite são clientes da Enboarder , e a equipe de Pearson estuda regularmente as práticas de contratação e integração mais eficazes junto à Geração Z . “ O que descobrimos é que a Geração Z prioriza trabalhar para uma empresa que valorize seus funcionários acima de tudo . Ela se preocupa com isso muito mais do que com qualquer quantia em dólares . Os integrantes dessa geração perceberam que , se vão passar um terço da vida trabalhando , querem de fato gostar do trabalho e encontrar uma empresa que tenha valores iguais aos deles . ” , afirma Pearson .

Se você já emprega membros da Geração Z , traga – os para a conversa . Em um mundo ideal , eles ficariam responsáveis por entregar seu conteúdo por você , seja em vídeo ou qualquer outro produto de mídia social , para que a mensagem seja passada entre iguais . A chave é perguntar aos membros da Geração Z o que os empolga no trabalho , onde eles mais gostariam de ouvir sobre o trabalho como uma oportunidade e como contar a história de modo a conquistar a confiança deles e a incentivá – los a se inscrever para uma vaga . Pergunte aos seus funcionários da Geração Z e eles lhe dirão !

A SAP atrai e contrata mais de sete mil funcionários da Geração Z todos os anos . Como a SAP é uma empresa B2B , os funcionários em potencial podem não estar cientes do que a empresa faz . Eles renomearam sua proposta de valor ao empregado ( EVP ) para “ Seja exatamente quem você é . Transforme – se em tudo o que você quiser ser ” , que é destaque no canal dos funcionários , chamado Life at SAP . O canal apresenta os funcionários em vídeos que compartilham todas as facetas da cultura da SAP , desde benefícios de adoção oferecidos aos funcionários e recursos de acessibilidade ao escritório , até vídeos com foco nas histórias individuais de cada um deles . Os vídeos também dão uma ideia dos espaços de escritório da SAP ( incluindo balanços , entre outras vantagens ) .

mesmo com todo o trabalho que você fez para fazer a Geração Z responder a seus anúncios de empregos , você pode facilmente deixá – los escapar se sua inscrição for muito complexa . Poder salvar o formulário conforme ele for sendo preenchido é particularmente importante , já que muitas vezes os jovens não têm todas as informações de que precisam à mão .

Alguns empregadores intencionalmente tornam suas inscrições de emprego longas e complexas porque desejam eliminar candidatos em potencial que “ não estão comprometidos ” ou que não são persistentes o suficiente para preencher o formulário . No entanto , para muitas empresas , especialmente aquelas que atuam no varejo , em serviços de alimentação , do setor de serviços e de vendas , obter mais inscrições é uma prioridade urgente .

Achamos que uma abordagem em três etapas é a mais eficaz para que tanto os empregadores quanto os membros da Geração Z possam juntar o candidato certo com a vaga certa : Defina – e compartilhe – expectativas claras antes da entrevista de emprego . Descobrimos que enviar um e – mail ou mensagem de texto com os principais insights sobre a entrevista ou processo de contratação reduz o estresse dos candidatos da Geração Z , dá a eles a oportunidade de mostrar o que são capazes de fazer e torna as entrevistas mais eficazes para os gerentes de contratação .

Às vezes as pessoas acham que dar dicas sobre como se preparar e sobre como fazer uma boa entrevista é mimar uma geração . Nós discordamos disso . Dê aos candidatos a chance de se prepararem e de apresentarem da melhor forma o que eles têm a oferecer .

A segunda ação é informá-los sobre o que podem ou devem levar, como uma lista de referências e seu currículo. Se eles nunca trabalharam em lugar nenhum, podem levar uma lista de referências pessoais sobre seus gostos, sua ética de trabalho e seu caráter. Muitos jovens atualmente não sabem como apresentar isso em uma entrevista porque nunca tiveram uma experiência profissional nem foram informados sobre o que fazer para conseguir seu primeiro emprego “de verdade”.

Terceiro, diga a eles quando chegar, onde estacionar e onde se apresentar. São pequenos detalhes que tornam o processo inteiro menos estressante e mais eficaz para todos os envolvidos. Além disso, se antecipar a esse tipo de expectativa vai aumentar as chances de que os membros da Geração Z consigam mostrar o que são capazes de fazer, o que os deixa num ótimo estado de espírito. Isso permite que eles cheguem confiantes, sabendo que foram pontuais, que estão preparados e que podem mostrar que são a escolha certa para a vaga.

Às vezes as pessoas acham que dar dicas sobre como se preparar e sobre como fazer uma boa entrevista é mimar uma geração. Nós discordamos disso. Dê aos candidatos a chance de se prepararem e de apresentarem da melhor forma o que eles têm a oferecer.

2.Faça perguntas que permitam que eles mostrem suas habilidades e determinação. Quando você não tem muita experiência de trabalho, o roteiro típico de uma entrevista geralmente se volta para o desempenho ou experiência acadêmicos, para atividades voluntárias, e outros aspectos que demandam muito tempo. Em vez de se concentrar na formação (eles podem ter acabado de concluir o ensino médio ou estar no início da faculdade), pergunte como eles lidariam com determinados desafios, situações ou problemas. Permitir que a Geração Z mostre como abordaria um problema de negócios de verdade, qual seria a abordagem e a tentativa que faria para resolvê-lo não é algo que exige experiência profissional, mas oferece uma oportunidade para mostrar criatividade e habilidade para solução de problemas. Você pode, por exemplo, perguntar o que eles fariam para melhorar o site da empresa ou para tornar a marca mais atraente. O ponto principal da questão não são as sugestões ou estratégias que eles vão apresentar, mas perceber como eles abordam o problema vai ajudar você a ter uma noção de como eles lidariam com questões parecidas no ambiente de trabalho, e, de forma mais abrangente, se eles se encaixariam bem na sua empresa.

3.Tenha em mente que uma entrevista é um processo de marketing de mão dupla. O empregador precisa mostrar que quer o candidato e o candidato precisa mostrar que quer o emprego – um caminho de mão dupla.

Como aproveitar o potencial de trabalho de longo prazo da geração Z

Uma pesquisa publicada na Harvard Business Review mostra que a retenção de funcionários aumenta em 33% nos primeiros seis meses no trabalho quando os empregadores usam uma abordagem de integração focada em aspectos individuais do colaborador, em vez de se voltar para a identidade e as necessidades da própria empresa. Além disso, isso não é ser mimado. Não achamos que nenhum empregador deva mimar seus funcionários. Você simplesmente está ciente de como pode fazer o funcionário se sentir bem-vindo, valorizado e apreciado e se conectar com ele, de ser humano para ser humano. Quando você mostra aos seus funcionários que se preocupa com eles, eles, por sua vez, se preocupam mais com a empresa, com os colegas de trabalho e até mesmo com o chefe deles.

Brent Pearson e sua equipe na Enboarder projetam experiências de integração para ajudar as empresas a ter mais sucesso com funcionários da Geração Z. Ele explica isso melhor: “Só porque você teve de aguentar uma experiência de integração nada calorosa, isso não significa que essa seja a forma correta de se fazer isso. Não trate a sua experiência como algo natural.” Pearson também assinala que muitas empresas não pensam em como a experiência de seus funcionários se traduz na experiência de seus clientes. “Você só poderá proporcionar uma ótima experiência ao cliente se proporcionar uma ótima experiência aos funcionários”, explica. “Todos nós já passamos por isso”, diz Pearson. “Você vai até o balcão de uma companhia aérea e encontra um atendente mal-humorado atrás da mesa. Eles estão tão pouco engajados que o melhor que você vai conseguir é uma experiência medíocre para o cliente. Mas compare isso com ir até, digamos, o balcão da Southwest Airlines, uma empresa inteiramente envolvida com o engajamento e a experiência dos seus funcionários. Você geralmente é recebido por um atendente incrível, que adora o trabalho, e isso se reflete na experiência do cliente com essa pessoa.”

Uma pesquisa da Gallup revela que empresas com funcionários altamente engajados superam seus concorrentes em 147%. Quando os funcionários estão engajados, todo mundo sai ganhando. No entanto, para aproveitar de verdade o potencial da Geração Z como funcionários de longo prazo, você precisa estender essas promessas para além do primeiro dia. Com base em nosso trabalho com empresas de grande e pequeno porte, geralmente custa muito pouco engajar os funcionários dado o retorno sobre o investimento que você obtém por meio da retenção de funcionários, do desempenho e da satisfação do cliente. Você também vai se destacar como um empregador para o qual a Geração Z morre de vontade de trabalhar, uma vez que, de acordo com nosso estudo nacional de 2019, 64% dos membros dessa geração acham que os empregadores não compreendem sua geração.

Apresentando a proposta

quando avalia uma proposta de emprego, a Geração Z valoriza: Aprendizagem no trabalho e desenvolvimento de aptidões. A Geração Z está ansiosa para aprender e desenvolver suas aptidões: 62% dos participantes da Geração Z em nosso estudo nacional de 2018 disseram que receber treinamento, remunerado, durante o trabalho tinha sido um fator importante ao decidirem se candidatar a uma vaga.

Orientação e integração

O primeiro dia de trabalho de Isabella não foi só tacos e balinhas. Seu dia começou com um treinamento em SAP (Systems, Applications, and Products, ou Sistemas, Aplicativos e Produtos) para aprender a operar o sistema de contratos que ela teria de usar para todas as contas da Casey. Alguns dias antes, ela havia recebido um e-mail do RH com um link para uma coletânea de vídeos organizada de acordo com todas as tarefas que ela precisaria dominar em SAP. Ela começou assistindo aos vídeos um por um, depois foi para uma sessão de treinamento de uma hora, na qual um colega de TI explicou cada parte do software para ela. Mais tarde, sua companheira de boas-vindas, Celia, passou 15 minutos ajudando Isabella a inserir um novo contrato no sistema. Celia também se encarregou de apresentar Isabella às pessoas. À altura da hora do almoço, Isabella já conhecia todos do escritório e estava animada para continuar a conversa. À tarde, Casey convidou Isabella a sua sala para colocá-la a par de cada uma das contas e de quaisquer particularidades dos clientes que ela deveria cuidar. Foi um dia cheio, mas Celia, Casey e o RH combinaram com Isabella de fazer check-ins semanais durante o primeiro mês de trabalho, e estabeleceram uma política de “portas abertas” para que ela fizesse perguntas sem se preocupar.

A seguir, listamos seis práticas-chave que vimos em nosso trabalho de consultoria na linha de frente, ajudando organizações e líderes a conectar outras gerações com a Geração Z:

1.Apresente-os aos colegas de trabalho. Em nosso estudo nacional com a DCA, descobrimos que esse é o passo mais importante que um supervisor pode dar para fazer com que os membros da Geração Z se sintam imediatamente parte da equipe.

2.Faça pequenos gestos para demonstrar que está feliz por eles estarem ali e que se preocupa com o funcionário como indivíduo. Um modesto presente de boas-vindas relacionado a um dos interesses pessoais do funcionário – como um lanchinho favorito, ou uma recordação do time para o qual torce – demonstra que você se preocupa com ele como ser humano, para além dos parâmetros do trabalho.

3.Explique os valores e a cultura que são a bússola (missão ou propósito) que norteia a empresa, e de que forma o funcionário pode contribuir para essa missão mais ampla. Os membros da Geração Z querem saber de que modo função que exercem contribui para a empresa e para a visão geral, mesmo que tenham acabado de se juntar ao quadro de colaboradores.

4.Ofereça um misto de treinamento curto, por vídeo, e reforce a lição ao vivo. A Geração Z atingiu a maioridade tendo acesso a tutoriais sob demanda e a treinamento 24 horas por dia, sete dias por semana, 365 dias por ano, graças ao YouTube. Você pode imaginar como deve ser estranho chegar para trabalhar e receber uma pasta cheia de papéis para o seu treinamento? Caramba! Essa é uma geração que não entregou trabalhos manuscritos durante toda a sua experiência na faculdade, mas agora eles supostamente precisam ler um fichário composto em 1994? Eles não eram nem nascidos nessa época…

5.Comece ensinando a um novo contratado o mínimo que ele precisa saber para ter sucesso nos primeiros três meses. Eles vão aprender mais à medida que avançarem e por meio de treinamento adicional. No momento, o objetivo é colocá-los em dia para começar a agregar valor rapidamente, sem atrasar muito os colegas de trabalho enquanto o recém-contratado aprende. No começo basta que eles saibam como ter sucesso nos primeiros meses; não é preciso tratar de todas as habilidades necessárias pelos próximos anos.

6.Procure “gamificar” a experiência de integração. Se você conseguir fazer isso, irá funcionar particularmente bem com a Geração Z. A gamificação (aplicar elementos de jogos para engajar a audiência) pode envolver badges virtuais para cada lição ou curso concluídos, ou algo simples, como organizar uma gincana no local de trabalho para descobrir onde ficam as principais áreas, como tecnologia e escritórios. Gamificar a integração – seja pela competição, se houver um grupo de recém-contratados, seja pelo caráter de conclusão, se for apenas um – fornece uma sensação de conquista, de progresso, que torna mais fácil transmitir o aprendizado inicial de forma consistente.

Mentor na primeira semana

Em nossos estudos nacionais com jovens funcionários, a CGK e a DCA descobriram que ter um mentor da primeira semana, ou um companheiro de boas-vindas, costumam ser as melhores atividades para que os novos contratados se sintam uma parte valiosa da empresa. Por mais que não ofereça treinamento detalhado nem o treinamento em um programa de orientação ou de integração, o mentor fornece um contato humano com o qual o novo contratado pode contar para fazer perguntas e pedir informações sem ter de recorrer ao próprio chefe. O mentor da primeira semana geralmente é apresentado ao novo contratado da Geração Z no primeiro dia de trabalho. Eles podem tomar café ou almoçar juntos, ou talvez fazerem uma reunião preliminar de 15 minutos no escritório do mentor.

Comunicação rápida

“No último verão, estagiei em uma empresa bem grande. Muitos supervisores não trabalhavam no mesmo escritório, mas sim em outras cidades. Às vezes, eles viajavam para a sede e podiam ter contato pessoalmente com a gente. Eles chamavam os estagiários e nos diziam: ‘Olha, estamos muito gratos por tudo o que você está fazendo. Sua ajuda é muito importante.’ Saber que estamos colaborando com o impacto dos projetos em que eles estão trabalhando foi realmente valioso.” – Universitário da Geração Z

Muito tem sido escrito sobre o fato de diferentes gerações terem diferentes estilos de comunicação. Você liga, eles respondem por mensagem de texto. Você envia um e-mail, eles respondem pelo Google Meet. Essas diferenças estão em constante choque no mercado de trabalho, o que dá origem a desafios de comunicação, frustrações e oportunidades até mesmo para os mais experientes gerentes e líderes. Tendo visto a Geração Z em restaurantes, na sua comunidade ou mesmo em sua própria casa, você sabe que eles estão quase o tempo todo ao celular e conectados às redes sociais. Eles operam em um ciclo de feedback muito curto – seja obtendo curtidas instantâneas em uma selfie postada no Instagram, seja por meio de uma pergunta feita no Snapchat –, e esses curtos ciclos de comunicação são levados ao trabalho. A Geração Z deseja maior frequência de comunicação do que qualquer outra geração no mercado de trabalho de hoje.

Em nosso estudo de 2018 sobre o estado da Geração Z, dois terços dos participantes afirmaram que precisam de feedback de seu supervisor num intervalo de poucas semanas para permanecer em seus empregos.

caso você não se lembre, não faz muito tempo que outras gerações diziam que os millennials queriam muito mais feedback do que elas estavam acostumadas a dar. A Geração Z leva isso a um grau inteiramente inédito, porque eles nunca conheceram nada diferente desse feedback contínuo e veloz.

O que os membros da Geração Z nos contam é que eles querem saber como estão indo, onde podem melhorar, e em quais áreas do trabalho devem focar, mas essas interações com gerentes e colegas podem ser extremamente breves – de até menos de um minuto, e de preferência todas por meio da tecnologia. O fundamental é que as interações e as comunicações ocorram de forma consistente, para que a Geração Z saiba como apresentar os melhores resultados para você.

Uma conversa semanal de dois minutos pode ser mais benéfica do que uma reunião mensal de uma hora, o que economiza tempo significativo tanto para o gerente quanto para o funcionário da Geração Z, especialmente quando você, o que será muito provável, não tiver apenas um funcionário da Geração Z, mas muitos.

Organize-se para dar feedback à Geração Z por meio de interações rápidas pelo menos uma vez por semana. Pode ser apenas uma conversa de um minuto, uma curta troca de mensagens de texto ou até mesmo um comentário merecido sobre uma “ótima apresentação”, e o resultado não será apenas uma melhoria mais veloz na produtividade do colaborador, mas também fará que permaneçam com você por mais tempo.

Dinheiro motiva nas circunstâncias certas

A abordagem clássica de motivar por meio do dinheiro, seja oferecendo bônus, incentivos, cartões-presente, ou outras recompensas financeiras para estimular que as pessoas se esforcem, é eficaz, mas não deve ser vista como a única possível para motivar a Geração Z.

terceiro maior motivador da Geração Z: o progresso contínuo. Seus integrantes apreciam a sensação de que estão crescendo gradualmente no trabalho. Informe eles quando houver uma promoção no horizonte, e diga o que é preciso alcançar para garantir que ela se concretize, mesmo que seja um pequeno aumento ou uma nova responsabilidade. Definir da forma mais clara possível os requisitos para a promoção faz maravilhas com essa geração.

A Geração Z e o e-mail

Christian, nosso estagiário de vinte anos, falou conosco sobre sua insegurança na hora de escrever um e-mail. Ele perguntou: • Posso começar o e-mail com “E aí, cara”? • Posso usar emojis, como nas redes sociais? • Posso escrever “hahaha”? Pessoas que trabalham em um escritório e enviam e-mail todos os dias podem achar isso chocante. Como é possível não saber escrever um e-mail?! Mas lembre-se de que a Geração Z não cresceu tendo o e-mail como principal forma de comunicação. Ela o usa muito raramente, optando em vez disso pelas mensagens de texto. Um programa de treinamento que inclua uma etiqueta de e-mail é de grande valia para os novos contratados, caso esse seja um canal de comunicação importante em seu setor.

Geração Z e resolução de problemas: lidando com conflitos de atendimento ao cliente

Brittany, uma jovem de 19 anos e a mais nova gerente de um restaurante de fast-food, nos contou sobre uma ocasião em que um cliente ligou, chateado, para reclamar que recebeu molho de soja fora do prazo validade. Enquanto o cliente desabafava, Brittany ficou nervosa e desligou na cara dele! Por que isso aconteceu? Por todas as razões a seguir: • Ela não sabia o que dizer • Ela não sabia ao certo quais eram suas alternativas (ausência de treinamento em atendimento ao cliente) • Ela não sabia como se desculpar de forma adequada • Ela cresceu lidando com a maioria das reclamações de seus próprios colegas por meio de mensagens de texto Simule problemas comuns que os funcionários podem vir a enfrentar em sua empresa. As soluções podem parecer intuitivas para você, mas lembre-se de que muitos da Geração Z simplesmente não têm a experiência de vida nem profissional necessária para reagir de forma adequada.

Treinamento

O segredo é fornecer treinamento para que os membros dessa geração aprendam mais rápido, de modo que se possa economizar muito tempo e cobrar resultados no futuro. Você não pode cobrar resultado se não oferecer treinamento, porque provavelmente ninguém mais o fará.

O VidREACH é uma plataforma de engajamento para vendas, que envolve colaboradores e clientes, desenvolvida com foco na automação personalizada via vídeo, e-mail e/ou celular. Seu CEO, Sean Gordon, nos contou que eles obtiveram enorme êxito no treinamento de representantes de vendas, incluindo alguns da Geração Z, usando o método de aprendizagem “a conta-gotas” (microvídeos assistidos em sequência), uma lista de vídeos de vinte a trinta segundos cada a que os alunos podem assistir no próprio ritmo nos dispositivos móveis que preferirem. Gordon conta que, recentemente, integrou um grupo de representantes de vendas da Geração Z, e em uma semana de treinamento por vídeo esses representantes desenvolveram um nível de habilidades de vendas que normalmente exigiria três semanas a seis meses de treinamento tradicional para ser alcançado.

Muitas empresas estão fazendo investimentos substanciais em treinamento, aptidões e desenvolvimento profissional de seus funcionários. A Deloitte investiu trezentos milhões de dólares na criação da Deloitte University, um centro de aprendizado em Westlake, Texas, dedicado a oferecer aos funcionários uma experiência de imersão para o desenvolvimento de habilidades profissionais, setoriais, técnicas e de liderança. A DU, como é conhecida, é um campus completo, como o de outras universidades, e conta com alojamentos, academia e trinta salas de aula. Enquanto estão na DU, os funcionários desfrutam de intervalos de bem-estar, passeios de bicicleta, bebidas grátis no Starbucks e áreas de reunião ao ar livre, com direito a fogueira e atrações musicais.

A Adobe desenvolveu o Accelerate Adobe Life, um programa com duração de dois anos projetado pela equipe de talentos da Adobe para traçar um caminho de sucesso para os novos funcionários. O programa inclui uma sessão particular de perguntas e respostas com o CEO, debates pela internet em tempo real, cursos sob demanda de desenvolvimento de liderança e dez mil dólares de reembolso de despesas com educação por ano.

os motivadores comportamentais que levam à retenção de funcionários da Geração Z incluem parabenizá-los por aprenderem novas habilidades e comemorar pequenas vitórias, tanto individuais quanto em equipe. Essas vitórias podem ser metas objetivas, relacionadas ao atendimento ao cliente, à qualidade ou benchmarking, ou metas coletivas divertidas, como bater o recorde de rapidez da loja em que trabalha entre o momento em que um pedido é feito e que é recebido (corretamente!) pelo cliente.

Mirando o futuro: 10 pontos de disrupção

Diante do ritmo acelerado de mudança e de avanços, o futuro no qual a Geração Z estará toda na idade adulta (os próximos cinquenta anos, aproximadamente) será diferente de qualquer outra coisa que as gerações anteriores já experimentaram.

  1. EVOLUÇÃO DO CARRO E DO TRANSPORTE

pelos próximos vinte anos os membros dessa geração podem nem precisar de uma carteira de motorista, porque eles não vão dirigir.

A Geração Z, provavelmente, vai liderar a revolução dos sem-carro.

  1. REALIDADE VIRTUAL E REALIDADE AUMENTADA

A RV e a RA permitem que você experimente o mundo como se estivesse vivenciando a experiência presencialmente, desde voar sobre campos e montanhas até estar diante de um professor que ensina uma nova habilidade. Embora já possa ser extremamente envolvente, com a adição de cheiros, brisas e muito mais recursos para estimular os sentidos, a RV provavelmente será ainda mais envolvente, com a inclusão do tato. Isso poderia eliminar a necessidade de viagens de avião, porque você pode visitar um local e experimentar as imagens e os sons – e até mesmo os cheiros – e evitar todos os custos, desconforto e riscos que podem estar associados à viagem.

  1. ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO E TRANSIÇÃO GERACIONAL

Pelos próximos vinte anos, os millennials vão deixar cada vez mais de ser a “geração da moda” para se tornar mais uma geração de adultos de meia-idade. Vão assumir responsabilidades mais tradicionais enquanto funcionários e continuarão a ser a geração com maior presença nos mercados de trabalho e consumidor, mas o desejo de um dia querer se aposentar ou trabalhar menos também começará a se estabelecer entre os millennials – e seus filhos da Geração Z – conforme forem envelhecendo.

  1. INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL (IA), INTERNET DAS COISAS (IoT), DISPOSITIVOS CONECTADOS E TECNOLOGIA DO CONSUMIDOR – A IA já está mudando o mundo, os hábitos, as notícias, o conteúdo e até mesmo os investimentos. Isso é só o começo da revolução da IA pela qual a Geração Z será afetada ao longo de sua vida. A IA provavelmente será incorporada a tudo o que fazemos, possuímos e com que nos envolvemos – seja dieta e preparo físico, relacionamentos, compras, publicidade ou recomendações intermináveis e mais precisas. Junto ao poder da IA estão a IoT e os dispositivos conectados. À medida que mais e mais dispositivos se conectarem à web e à nuvem, mais dados serão coletados e analisados e, em consequência, melhores recomendações serão feitas.
  1. AUTOMAÇÃO DA FORÇA DE TRABALHO

A Geração Z provavelmente será a primeira gerenciada por softwares em vez de pessoas, o que pode ser um grande avanço para aproveitar seu desempenho e o de todas as gerações, mas também produzir mudanças colossais nas estruturas corporativas, no planejamento e nas carreiras existentes.

  1. AVANÇOS DA MEDICINA

As promessas da medicina personalizada são incrivelmente animadoras, assim como a capacidade de combater doenças terríveis como o câncer e o Alzheimer.

  1. VIAGENS ESPACIAIS COMERCIAIS

A perspectiva de se fazer viagens espaciais de baixo custo, inicialmente para fins de entretenimento, mas depois por motivos de negócio (como mineração e afins), cria todo um universo de possibilidades, incluindo as de que os filhos ou netos da Geração Z possam visitar outros planetas, ou até mesmo viver neles.

  1. DESAFIOS GLOBAIS

a Geração Z mais do que qualquer outra geração viva, já que ela é hoje a geração mais jovem e com mais tempo de vida pela frente. Dezenas de consequências podem surgir, desde o aumento nos níveis do mar, que afetarão grandes cidades, até um volume maior de catástrofes naturais. Por causa do ponto em que se encontra, a Geração Z será responsável por impulsionar a mudança de postura no combate às ameaças ao planeta, pois é provável que ela seja a geração que vai experimentar com mais profundidade muitas dessas mudanças ao longo da vida.

  1. “BLOCKCHAIN”

Dinheiro não é mais sinônimo de papel. Não é mais sinônimo de plástico. Em vez disso, para a Geração Z, dinheiro é um conceito armazenado em uma nuvem. Em breve, o dinheiro poderá ser apenas uma assinatura digital, uma série particular de dígitos que desbloqueia um valor em uma rede distribuída mundialmente.

  1. TRANSFORMAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR Por mais de duzentos anos, as universidades têm sido a fonte de aprendizado, desenvolvimento pessoal e transição para o mundo real para muitos. Com o surgimento das realidades virtual e aumentada, da aprendizagem móvel e das mudanças nas necessidades de habilidades da força de trabalho, a universidade pode se tornar muito menos relevante ou ser substituída por uma aprendizagem armazenada na nuvem, sujeita a outras avaliações de habilidade para além das notas e dos testes padronizados.

Uma coisa fica clara em nossas conversas com a Geração Z: ela está trazendo uma nova visão de mundo, novos talentos e uma nova energia que podem trazer à tona o que há de melhor em cada um de nós.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *