Falta de comparação: um grande problema em Startups early stage

Quando falamos de Startups early stage, falamos de uma empresa no início de sua jornada.

Primeiros clientes; primeiros talentos; primeiras jobs; primeiros processos e playbooks, e por aí vai.

Eis que surge um problema que parece simples mas é certeiro: a falta de comparação.

-Não consigo comparar o tempo de Onboarding de um cliente, pois não tive outro cliente nesses moldes
-Não consigo comparar performance de vendedor pois é meu primeiro vendedor
-Não consigo estabelecer metas semanais/quinzenais/mensais pois ninguém chegou a bater metas já que esse processo não existia dessa forma

É complicado.

Uma boa solução a meu ver é: se não tenho cases parecidos para comparar, seto uma métrica/meta e vou acompanhando isso com períodos anteriores – enquanto não consigo comparar com cases iguais.

Ex: Meu único SDR precisa passar 10 oportunidades/semana para vendas. Como foi semana passada? E a anterior? Quais gargalos no processo poderiam melhorar? O que a pessoa/champion que toca essa job poderia melhorar?

E assim, com um registro simples conseguimos iniciar as comparações, tão benéficas para Startups e para medirmos o andamento das iniciativas.

Nota: Certa vez ouvi o Diego Gomes (CEO Rock Content) comentar que a partir de um certo estágio da empresa conseguia sempre contratar no mínimo 2 vendedores entrando no mesmo dia para exatamente conseguir compará-los.

Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.