Robôs não substituem os Humanos no dom de criar

Quando surge a boa e velha discussão: 

“Os robôs vão substituir os seres humanos!”. 

Eu lembro de Naval Ravikant, que certa vez afirmou:

“O ser humano se diferencia dos robôs e das máquinas pelo dom de criar. Se o trabalho não exigir criatividade, delegue-o, automatize-o ou deixe-o.”

Pela imaginação, pelas ideias, por juntar os pontos, pela criatividade enfim – é nisso que precisamos nos apoiar, especialmente quem está estruturando #customersuccess na empresa.

Quão mais criativo você for mais difícil ser substituível, em resumo. E quão mais mecânico for, mais fácil. 

Meu primeiro estágio foi realizando clipagem de jornais impressos. Hoje creio que maioria dos jornais esteja em formato digital, em um simples CTRL + F mataria a job de 6h em apenas 30min – isso se não usarmos um algoritmo para mineirar palavras-chave.

Se inspire, imagine, otimize, sugira, crie coisas novas. Versões melhores de processos que podem melhorar. 

Reid Hoffmann certa vez comentou que um talento nível “A” é aquele que é inconformado por natureza e que constantemente sugere melhores versões do que é feito hoje. 

Seja essa pessoa e os clientes vão sentir os efeitos de seu trabalho no longo prazo 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.